Casa de Zabelê

Casa de Zabelê

Segundo uma lenda piauiense, Zabelê, uma jovem índia que se apaixona por um jovem índio de uma tribo rival à sua, foi vitima da intolerância de seus familiares e da sociedade, perdendo sua vida e seu grande amor. Como Zabelê, há muitas meninas em Teresina que têm suas vidas igualmente vitimadas, atingidas por diferentes formas de violência, como a negligência, a violência física, o abuso, a exploração sexual, o abandono, a drogadição.

A Casa de Zabelê foi inaugurada em 29 de agosto de 1996, por Dom Miguel Fênelon, como uma resposta a proposta apresentada pelo Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente e em atenção às crianças e adolescentes em situação de violência em Teresina. Atualmente, a Casa é mantida com recursos provenientes da parceria entre a ASA e a Prefeitura de Teresina, através da Secretaria Municipal de Trabalho, Cidadania e Assistência Social.

Em toda a sua história a Casa de Zabelê sempre teve clara a sua missão de atender ascrianças e adolescentes, repudiando toda e qualquer forma de violência. A proposta metodológica desenvolvida pela Casa permite uma visão global da realidade que cada um traz, através da ação conjunta e interdisciplinar de três áreas: o Serviço Social, a Pedagogia e a Psicologia, complementadas pela Dança, o Esporte, a Arteterapia e a Profissionalização (Modo e Serigrafia), onde as ações educativas norteiam-se por quatro pilares: aprender a aprender, aprender a fazer, aprender a conviver e aprender a ser.

O compromisso com a dimensão de responsabilidade em todas as atividades que desenvolve é a mola propulsora das ações desencadeadas pela Casa Zabelê ao longo dos anos, sendo claramente expresso na necessidade de avanços, de expansão, de implementação de atividades para melhor atender à população-alvo e alcançar, cada vez mais, o melhor nível de responsabilidade social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *