Arquidiocese de Teresina realiza lançamento da Campanha da Fraternidade 2022

Arquidiocese de Teresina realiza lançamento da Campanha da Fraternidade 2022

Neste sábado (05) a Arquidiocese de Teresina lançou oficialmente a Campanha da Fraternidade (CF) 2022. A missa foi presidida pelo arcebispo de Teresina, Dom Jacinto Brito, na Unidade Escolar Martins Napoleão, que pertence geograficamente à Paróquia Santa Luzia, no bairro Promorar.

O tema “Fraternidade e Educação” e o lema “Fala com sabedoria, ensina com amor”, da edição de 2022 da campanha, foram apresentados para toda a comunidade de fé que se fez presente no espaço escolar.

De acordo com o diácono Gilberto Penha, coordenador Arquidiocesano da CF, o objetivo é propor uma ação comunitária, social e evangelizadora que busca atingir e mobilizar não só os cristãos, mas toda a sociedade, o poder público e as organizações sociais.

“Na verdade, quando falamos em educação, estamos diante de um tema ilimitado e muito amplo, pois se espalha por todos os campos que pudermos imaginar, especialmente na família que é a base da educação. Saímos mundo afora fazendo formações nas foranias e hoje agradecemos a Deus por celebrar esse lançamento arquidiocesano”, explicou.

A Campanha da Fraternidade não proporciona apenas ensinamentos teóricos, mas também, dentro do período Quaresmal, a prática por meio da oração e da caridade. Conforme Dom Jacinto Brito, a CF aponta para gestos concretos de conversão e faz com que os cristão pratiquem a mudança de atitude, pois a Quaresma é um tempo oportuno para esse exercício.

“Hoje renovamos nossa confiança na paróquia e no seu pastor com essa escolha para o lançamento da Campanha da Fraternidade. Faz algum tempo que ela era lançada fora dos templos. Retornamos a este costume e sentimos que acertamos pela presença massiva da paróquia. Estamos nos propondo a educar com atitudes mais evangélicas e conforme a Palavra de Deus”, disse.

Os integrantes da Comissão Arquidiocesana da CF também estiveram presentes nesse momento de integração entre educação e religião. Para a estudante de pedagogia Sara Queiroz, é preciso que cada cidadão coloque em prática o tema por meio de contribuições reais.

“É um momento histórico essa integração entre educação e religião, pois a realidade educativa no Brasil está passando por momentos difíceis. O ensino religioso dentro da escola está desvalorizado. Quero trazer esse tema para a minha vida, pois não se educa apenas com palavras, mas também com os gestos”, relatou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.